Bocha

 

A bocha originou-se de um esporte praticado no Egito e na Grécia antiga.  Para Roger Nelson Steiger, no livro: “O emocionante espetacular esporte da bocha“, parece entretanto não haver dúvidas que o jogo de bocha é de origem Italiana e de que seu surgimento se deu no tempo do Império Romano, quando era praticado com o nome de “boccie”, sendo durante a expansão do Império levado pelos exércitos de ocupação a todos os povos por eles dominados.

Segundo o autor, já em 1500, o boccie era praticado na França, Itália, Espanha, Portugal, Inglaterra, tendo sofrido daquele tempo até hoje várias transformações e agora é visto como um esporte de considerável prestígio internacional.

Os latinos o propagaram profundamente durante a Idade Média, sendo o mesmo tão popular que é praticado nas praças públicas e nas ruas, a tal ponto que Carlos IV em 1319, e também Carlos V e mais tarde o Patriarca de Veneza, em 1576, foram obrigados a proibir a sua prática.

Hoje em dia a prática deste esporte vem evoluindo cada dia mais, pois é um esporte atrativo que envolve desde crianças até idosos. Hoje o bocha é mais praticado em canchas sintéticas, de que não necessita tanto esforço para lançar as bolas, ao contrário da areia de que exige mais força.

A bocha é um jogo cuja versão atual consiste em arremessar bochas (bolas), de madeira, metal ou resina sintética em direção a uma pequena bola denominada bolim, balim ou jack, sobre uma cancha, objetivando aproximar-se o máximo possível do “bolim” (pequena bocha). Será considerado vitorioso o jogador ou a equipe que somar o maior número de pontos, pontos esses atribuídos de acordo com a perfeição das jogadas. A bocha é praticada em uma cancha (ou quadra), que pode ser de terra, de saibro ou material sintético, cercada por bordas de madeira.

A bocha pode ser jogada entre duas pessoas em caráter individual, em duplas ou em trios. O jogo começa com o arremesso do bolim, decidindo-se, por sorteio, qual a equipe que lançará o bolim a uma distância mínima de um metro além da metade da cancha (ou quadra).

  

 No Brasil

Esta prática foi trazida para a América pelos imigrantes italianos, primeiro para a Argentina e mais tarde para outros países. Os estados de São Paulo, Santana Catarina e Rio Grande do Sul, que receberam grandes concentrações de imigrantes vindos da Itália, foram responsáveis pelo início do esporte no Brasil, que posteriormente se espalhou por Paraná, Rio de Janeiro, Espírito Santo e Minas Gerais.

Um dos maiores jogadores de bocha no Brasil é José Mazzer, mais conhecido como Zé do Salto. Reside atualmente na cidade de Salto (São Paulo) e possui no currículo, dentre muitos outros, 5 títulos dos Jogos Abertos do Interior (sendo o último deles conquistado dia 11 de novembro de 2010 em Santos pela equipe de São Caetano do Sul) e 10 Campeonatos Brasileiros. Zé do Salto é chamado de Pelé da Bocha, devido aos seus feitos no esporte.

 

ESPORTE ADAPTADO – BOCHA
Alunos 30
Sexo Feminino e Masculino
Fases e suas respectivas Faixas etária Fase 1 = 08 a 12 anos

Fase 2 = 13 a 18 anos

Fase 3 = acima dos 18 anos

Local de atendimento Espaço da Pessoa com Deficiência
Aulas/turma na semana ·         02.
Duração das aulas ·         60 min.
Objetivo Específico ·         Desenvolver os componentes técnicos da modalidade e as capacidades físicas gerais e específicas.

·         Desenvolver as capacidades coordenativas gerais e específicas da modalidade.

·         Desenvolver raciocínio lógico, concentração, linguagem corporal e promover a socialização e integração.

·         Promover ao participante a vivência esportiva de lazer e competição, com estes, a descoberta de novos talentos visando o ingresso ao esporte competitivo.

·         Desenvolver a imagem corporal e auto-conceito positivo, melhorando a auto-estima e autonomia do indivíduo, através de oportunidades da prática com sucesso e ainda estimular a tolerância às frustrações em situações de fracasso (adaptação ao ambiente e sociedade).

Metas Quantitativas ·         Atender 30 alunas em 02 turmas no maior número de atividades propostas.
Metas Qualitativas ·         O desenvolvimento de auto-estima;

·         A melhoria da auto-imagem;

·         O estímulo à independência;

·         A interação com outros grupos;

·         A experiência intensiva com suas possibilidades de limitações;

·         O contato com outras pessoas, deficiente ou não;

·         A vivência de situações de sucesso, possibilitando a melhoria da auto valorização e autoconfiança;

·         A possibilidade de acesso à prática do esporte como lazer, reabilitação e competição;

·         O estímulo à superação de situações de frustração.