Karatê

Karatê é uma palavra japonesa que significa “mãos vazias”. É uma arte altamente cientifica, fazendo o mais eficaz uso de todas as partes do corpo para fins de auto-defesa. O maior objetivo do Karatê é a perfeição do caráter, através de árduo treinamento e rigorosa disciplina da mente e do corpo. O karate-ka (cultor de Karatê-Do) utiliza como armas as mãos, os braços, as pernas, os pés, enfim, qualquer parte do corpo.

Além de ser um excelente meio de autodefesa, o Karatê também é um meio ideial de exercício. Ele desenvolve a força, a velocidade, a coordenação motora, o condicionamento físico e é reconhecido também por seus valores terapêuticos.

O karatê é uma arte marcial japonesa que surgiu na ilha Okinawa. A história do karatê começa quando o monge indiano Bodhidarma caminha da Índia para China querendo fundar um mosteiro budista. Além dos conceitos de contemplação do budismo, Bodhidarma levou uma técnica de luta sem armas, com objetivo de manutenção da saúde e autodefesa, dando início as artes marciais.

Okinawa pertencia a China durante a dinastia Ming e o intercâmbio cultural foi inevitável. Após o final da dinastia Ming, Okinawa passa a ser dominada pelo Japão. Querendo evitar uma rebelião, os japoneses proíbem o uso de armas de fogo em Okinawa. A população começou a utilizar pés e mãos como forma de defesa, os mestres selecionavam os alunos e seus treinos eram secretos. A repressão da elite japonesa era tão grande que foi comparada com a perseguição a capoeira no Brasil Imperial.

No séc. XIX com a liberação do uso de armas de fogo, a história do karatê muda, a partir daí, o karatê começa a ser praticado com enfoque em educação física e fundamentação espiritual, sendo introduzido como educação física em 1905.

O principal responsável por popularizar o karatê fora de Okinawa foi o mestre Gichin Funakoshi. Em 1916 fez a primeira demonstração pública, na cidade de Kyoto, em 1921 faz uma apresentação para Hiroshita, o futuro imperador do Japão. Em 1923, o mestre Funakoshi se muda para Tóquio com intuito de propagar o karatê no Japão, sempre buscando formar homens como cidadãos úteis a sociedade.
A primeira demonstração oficial de karate ocorreu no ano de 1922, promovida pelo governo japonês e realizada por Mestre Funakoshi, que reestruturou e codificou as técnicas de luta passando a chamá-las de Karate-Do, Mestre Funakoshi sempre enfatizava o desenvolvimento do caráter e autodisciplina nas suas narrações.

Depois de Gichin Funakohi outros grandes mestres foram ao Japão para divulgar a arte do Karate, entre estes: Chojun Miyagi do estilo Goju-ryu, Kenwa Mabuni do estilo Shito-ryu e muitos outos grandes nomes que ajudaram a desenvolver a bela arte do Karate-Do.

Após a derrota japonesa na 2ª Guerra Mundial, as forças Norte Americanas dominaram o Japão e proibiram a prática do karatê. Porém, alguns alunos de Funakoshi convenceram que o karatê era um esporte inofensivo, além disso, alguns soldados americanos estavam interessados em aprender aquela nova arte marcial. Assim com a imigração japonesa, o karatê se propagou pelo mundo ganhando adeptos de várias nações do mundo.

 

O karatê esportivo

Nos últimos anos, foram formuladas regras de combate simulado para se evitar ferimentos graves, com o propósito de introduzir o karatê como um esporte competitivo. O karatê de torneio é um jogo de reflexos que exige “timing”, velocidade, técnica, estratégia, camaradagem e controle, onde prevalecem HONRA, LEALDADE e SENSO DE COMPROMISSO.

Durante os torneios, todos os golpes, embora fortemente focalizados, devem ser controlados precisamente antes do contato. Embora seja muito excitante de assistir, o torneio de karatê é considerado, pela maioria dos mestres, como um degrau e não como o objetivo principal no desenvolvimento do karate-ka.

Nos anos 50, as universidades no Japão começaram a promover competições de karatê. O 1º Campeonato Mundial de Karatê foi realizado em 1970 em Tóquio,Japão, com a participação de 33 países e, desde então, cada campeonato mundial tem sido promovido de dois em dois anos. Em 2002, o 16º Campeonato Mundial realizado em Madri/Espanha teve a participação de 84 países.

O karatê tem se espalhado rapidamente, não apenas entre as gerações mais novas como um esporte para melhorar a força, mas tem se tornado um meio popular de exercício para homens e mulheres de meia-idade para manter a forma. Um número crescente de academias de karate tem aberto e mantido turmas para crianças.

 

 

Gichin Funakoshi (1868-1957) – O pai do Karatê

 

 

 

KARATÊ
Alunos 510
Sexo Feminino e Masculino
Fase e sua respectiva Faixa etária ·         Fase 1 – 6 a 9 anos;

·         Fase 2 – 10 a 13 anos;

·         Fase 3 – 14 a 17 anos;

·         Fase 4 – a partir de 18 anos.

Locais de atendimento ·         Academia de Artes Marciais – Jardim São Pedro;

·         Centro Comunitário do Engenho Novo;

·         Centro Comunitario do Parque dos Camargos;

·         Centro Comunitário do Jardim Paraíso;

·         Centro Esportivo do Engenho Novo;

·         EMEF Professora Naly B. B. C. Mancini;

·         EMEF “Elizabeth Parminondi Romero” – Jardim Graziela

·         FIEB “Maria Theodora Pedreira de Freitas” – Alphaville;

·         Biblioteca Municipal “Luiz Fernandes” – Aldeia de Barueri.

Aulas semanais ·         Academia de Artes Marciais: de 03.

·         Demais núcleos: de 02.

Duração das aulas ·         60 min.
Objetivos Específicos Ø  Até 9 anos

·         Ênfase no desenvolvimento psicomotor cognitivo e sócio afetivo; introdução aos fundamentos básicos da modalidade; desenvolver o interesse e a importância da prática esportiva;

Ø  10-13 anos

·         Introdução aos aspectos técnicos da modalidade (como arte marcial e como esporte), às capacidades coordenativas e condicionantes; iniciação aos aspectos competitivos técnico-táticos; noção básica de defesa pessoal; desenvolver a integração social;

Ø   14-15 anos

·         Formação técnica da modalidade, introdução ao treinamento sistematizado e competitivo, condicionamento físico; desenvolver e aperfeiçoar as capacidades coordenativas e condicionantes, e os aspectos competitivos técnico-táticos, além da defesa pessoal;

Ø  16-17 anos

·         Aperfeiçoamento técnico específico, táticas de competição; aprendizado de consciência social, moral, éticos, ensinamentos filosóficos, educacionais e técnicos do Karate-Do;

Ø  18-35 anos

·         Ênfase no condicionamento físico e no desenvolvimento e aperfeiçoamento técnico-tático da modalidade;

Ø  A partir de 36 anos

·          Saúde e qualidade de vida; manutenção das capacidades condicionantes; defesa pessoal; aspectos de Budô.

Metas Quantitativas ·         Proposta em atender o mesmo número de núcleos esportivos (com possibilidade de substituição de 1 NFE por outro de maior procura);

·         Realização de 2 eventos esportivos internos: 1 festival inter núcleos e 1 festival aberto;

·         Realização de 2 avaliações semestrais;

·         Participação de 50% dos alunos dos núcleos nas avaliações semestrais;

·         Treinos de integração entre as categorias de base reunindo atletas formados, em formação e outros selecionados, com o objetivo de recrutar novos talentos para formação de equipes futuras;

Metas Qualitativas ·         Realizar reuniões mensais com os professores;

·         Continuar estimulando a turma de iniciação adulta;

·         Teoria e prática junto com a atuação da realidade profissional;

·         Oferecer os serviços de forma organizada e de qualidade nos bairros do município.

Eventos ·         Festival Barueri de Karate;

·         Apresentações em festividades internas e avaliações;

·         Avaliações semestrais;

·         Solenidades de Entrega/Promoção de Faixas.

 

2018 – 1º SEMESTRE

KARATE
Alunos 510
Sexo Feminino e Masculino
Fase e sua respectiva Faixa etária ·         Fase 1 – 6 a 9 anos;

·         Fase 2 – 10 a 13 anos;

·         Fase 3 – 14 a 17 anos;

·         Fase 4 – a partir de 18 anos.

Locais de atendimento ·         Academia de Artes Marciais;

·         CIE – Centro de Iniciação Esportiva Jd. dos Altos;

·         Biblioteca Municipal “Luiz Fernandes” – Aldeia;

·         Centro Comunitário do Engenho Novo;

·         Centro Esportivo do Engenho Novo;

·         Centro Comunitario do Parque dos Camargos;

·         Centro Comunitário do Jardim Paraíso;

·         EMEF – Profa. Naly B.B.C. Mancini;

·         Fieb Alphaville Profa. Maria Theodora;

·         EMEF – Profa. Elizabeth Parminondi.

Aulas semanais ·         Academia de Artes Marciais e CIE – 3 aulas semanais;

·         Demais núcleos – 2 aulas semanais.

Duração das aulas ·         60min
Objetivos Específicos Ø  Até 9 anos

·         Ênfase no desenvolvimento físico-motor cognitivo e sócio afetivo, introdução aos fundamentos básicos da modalidade;

Ø  10-13 anos

·         Desenvolvimento dos aspectos técnicos da modalidade (como arte marcial e como esporte), capacidades coordenativas e condicionantes; aspectos competitivos técnicos-táticos, defesa pessoal;

Ø  14-15 anos

·         Formação técnica da modalidade, introdução ao treinamento sistematizado e competitivo, condicionamento físico;

Ø  16-17 anos

·         Aperfeiçoamento técnico específico, táticas de competição;

Ø  18-35 anos

·         Ênfase no condicionamento físico e no desenvolvimento e aperfeiçoamento técnico-tático;

Ø  A partir de 36 anos

·          Saúde e qualidade de vida; manutenção das capacidades condicionantes; defesa pessoal; aspectos de Budô.

Metas Quantitativas ·         Proposta em atingir 510 alunos;

·         Realizar2 eventos esportivos internos;

·         1 treino por mês de integração entre as categorias de base;

·         Participação de 50% dos núcleos nas avaliações semestrais;

·         Participação em pelo menos 1 competição amistosa fora de Barueri.

Metas Qualitativas ·         Investir na capacitação técnica dos professores; continuar estimulando a turma de iniciação adulta; materiais necessários suficientes para o atendimento de todas as turmas; oferecer os serviços de forma organizada nas principais regiões do município.

 

EQUIPE DE RENDIMENTO – KARATE
Alunos 30
Sexo Feminino e Masculino
Categoria e sua respectiva Faixa etária ·         Mirim – 10 a 11 anos;

·         Infantil – 12 a 13 anos;

·         Infanto – 14 a 15 anos;

·         Juvenil – 16 a 17 anos;

·         Adulto – a partir de 18 anos.

Locais de atendimento ·         Academia de Artes Marciais;

·         CIE – Centro de Iniciação Esportiva Jd. dos Altos.

Aulas semanais ·         Mirim e Infantil – 3 aulas semanais;

·         Infanto – 5 aulas semanais;

·         Juvenil e Adulto –6 aulas semanais.

Duração dos treinos ·         90min.
Objetivo Específico ·         Aperfeiçoamento da coordenação motora, fundamentos básicos e técnicos, das capacidades coordenativas e condicionantes; defesa pessoal; treinamento sistematizado; especialização; regras/sistemas de competição; alto rendimento.
Metas Quantitativas ·         1 núcleo central de treinamento;

·         30 atletas federados (distribuídos em categorias Mirim, Infantil, Infanto, Juvenil e Adulto);

·         Participação de 4 eventos amistosos;

·         Participação em 7 eventos oficiais;

·         Participação em 1 competição internacional.

Metas Qualitativas

 

·         Classificação entre os 4 primeiros colocados em 6 eventos oficiais; participação em 1 competição internacional;

·         Continuar no investimento da preparação física;

·         Convocação de atletas na Seleção Paulista e Brasileira;

·         Classificação de 1 atleta ou equipe para disputar 1 competição no exterior;

·         Aumentar o atendimento com psicóloga (turmas);

·         Capacitação de técnicos e árbitros.

Competições previstas para 2018
Categoria Competição Prevista Período Previsto
Todas as Categorias ·         Campeonato Paulista FPKT;

·         Campeonato Paulista JKA;

·         Campeonato Brasileiro JKA;

·         Torneio Sul-Sudeste CBKT;

·         Copa Dangai;

·         Copa Zenbukai de Jandira.

A partir de fevereiro
Eventos ·         Torneio Integração (Início) – integração com as demais artes marciais;

·         Apresentações em festividades internas e avaliações (reunindo os alunos de todos os núcleos atendidos);

·         Avaliações;

·         Solenidades de Entrega de Faixas.